Segunda, 21 de Setembro de 2020
Presentinho ao 03
Presentinho ao 03
Joelson Gama

Sobre Joelson Gama
Jornalista

Ontem, 10 de julho de 2019, o deputado federal Eduardo Bolsonaro completou 35 anos de idade. Hoje, 11 de julho de 2019, o presidente da República e, não por acaso, pai do rebento, Jair Bolsonaro, anunciou a sua indicação para a Embaixada do Brasil no Estados Unidos!

Alguns pontos nos chamam atenção:

1) "Nunca antes na história deste país" um filho de presidente foi sequer indicado a tal cargo;

2) Providencialmente, o anúncio vem depois do aniversário de 35 anos do '03' - como papai o chama;

3) Coincidentemente, 35 anos é a idade mínima para algum brasileiro assumir o cargo máximo de uma embaixada;

4) Bolsonaro não poderia anunciar o nome do filho antes de os EUA dessem o sim - o chamado agrément - para a atuação diplomática do filho no país - quebrou mais um protocolo;

5) Em março deste ano, quando a comitiva presidencial brasileira visitou os EUA, o '03' recebeu um tratamento especial, ao participou de reunião privada do papai com Donald Trump, no Salão Oval. O detalhe é que o Ministro de Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo foi barrado. Em seguida, Trump elogiou publicamente o Bolsonaro terceiro em entrevista coletiva a jornalistas. Isso resolve o problema do agrément, exigido no item anterior;

6) O último não diplomata a assumir o posto foi o ex-governador da Bahia Juracy Magalhães (entre 1966 e 1967), há mais de 50 anos atrás;

7) Em abril deste ano, após a viagem, Sergio Amaral, então embaixador nos EUA, foi transferido de Washington para São Paulo. A exoneração do cargo de Chanceler foi a pedido do presidente, alegando que a Imagem de Sergio amaral não era boa no exterior. Com isso, o cargo permanece em " Sé Vacante".

Diante de tudo isso - e muito mais -, só uma coisa a dizer... Isso tudo faz parde de um plano engendrado para colocar o Brasil em posição de destaque no exterior - o que me faz lembrar daquele antigo adágio popular: "falem bem ou mal, mas falem de mim"!

Mas isso tudo pode ser um estratégia muito bem montada para desfocar a atenção dos brasileiros. Estratégia que envolve a Presidência da República, o Congresso Nacional, o Itamaraty, o governo estadunidense, setores da economia e mercado, a grade mídia - que o saudoso Paulo Henrique amorim (rip) classificava como PIG (Partido da Imprensa Golpista) -, entre outros. Enquanto isso, o Congresso Nacional segue com sua agenda e a Câmara dos Deputados vota a famigerada Proposta de Emenda à constituição nº 6/19, que modifica o sistema de previdência social, estabelece regras de transição e disposições transitórias e dá outras providências.

Atenção! No jornalismo, esta estratégia é uma teoria proposta nos anos 1970 pela dupla de pesquisadores Maxwell McCombs e Donald Shaw. A teoria do Agendamento afirma que é a mídia - neste caso, aquele conglomerado que citei acima - é quem determina quais assuntos farão parte das conversas dos consumidores de notícias (neste caso, nós, os brasileiros). A Agenda Setting, nomenclatura em inglês, defende que o público tende a dar mais importância aos assuntos que tem maior exposição nos meios de comunicação, sugerindo assim que é a mídia quem diz sobre o que iremos falar.

Por isso, isso tudo não passa de uma estratégia. Descobre aqui, para cobrir ali. Joga luz aqui, para penumbrar ali. E lá se vão 191 dias de um governo que não deu sinais de melhora econômica ou social para o Brasil. Dizem que tem visão de futuro e estão trabalhando para ele. Mas se o país sobreviver a estes quatro anos já será muita coisa!

Joelson Gama
Jornalista
DRT.: 0006017/BA

Postado em 11 07 2019

Joelson Gama
Postado em 11 07 2019
Joelson Gama
Atualizado em 11 06 2019
Joelson Gama
Atualizado em 11 06 2019
Rede News Online 2011 - 2020 © Todos os direitos reservados - Sistema de reprodução de conteúdos